Fashionistando

Do lixo ao luxo no Minas Trend

Dizem as más línguas que jornais e revistas velhas servem apenas para embrulhar peixe. Grande engano! Esses materiais podem dar origem a maxi colares super trabalhados, cintos, braceletes e o que mais a imaginação pedir. Prova disso são as peças apresentadas pela Cooperativa Futurarte durante a 12ª edição do Minas Trend, que acontece essa semana no Expominas, em Belo Horizonte.

Dizem as más línguas que jornais e revistas velhas servem apenas para embrulhar peixe. Grande engano! Esses materiais podem dar origem a maxi colares super trabalhados, cintos, braceletes e o que mais a imaginação pedir. Prova disso são as peças apresentadas pela Cooperativa Futurarte durante a 12ª edição do Minas Trend, que acontece essa semana  no Expominas, em Belo Horizonte.

Segundo Cidneia Azevedo, coordenadora administrativa da Futurarte, no começo a ideia era ensinar um ofício para as mulheres inscritas no projeto, “depois vimos que os trabalhos tinham potencial e nos organizamos para divulgar e produzir”.

1- Natalice Design | 2 – Futurarte | 3 – Viche Maria

Participando do MW à convite do projeto Mãos de Minas pela 5ª vez, Cidneia conta que “o objetivo é divulgar o trabalho das cooperadas, que além de bijuterias, também fazem objetos de decoração e utensílios para a casa”.

As peças são confeccionadas com o reaproveitamento dos mais diversos materiais. Além de jornais e revistas velhas, destaque para sobras de jeans, algodão, lã e couro. Ione Silvano, designer e artesã, explica que a inspiração para suas criações vem de vários lugares, “me inspiro na natureza, nas flores, em tudo o que vejo. Minhas peças são coloridas e alegres”.

Apesar da atenção especial dada aos produtos “ecologicamente corretos”, o stand também traz acessórios trabalhados em metal, com aplicações de strass e vidrilho nos mais variados tons. Esses modelos foram elaborados por Marluce Braga Cardoso, artesã da cooperativa. Ela aposta em um verão colorido, “usei muito azul, verde e vermelho, com inspirações étnicas e no barroco”. Com peças modernas, coloridas e elegantes, a Futurarte prova que a beleza pode vir de onde menos se espera.

[nggallery id=122]

 

Fotos: Othon Matoso

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments