Fashionistando

Paixão por orquídeas se transforma em biojoias!

  • por em 15 de outubro de 2019

Peças reúnem sofisticação e respeito ao meio ambiente

Somos fiéis defensoras dos acessórios. Eles são os responsáveis por transformar o visual feminino no ato, não importa se o mood é festa ou casual. E em meio a este mindset nos deparamos com uma marca que trabalha de uma maneira diferente, realçando o estilo contemporâneo, porém com uma expertise de personalização que nos encantou.

A marca mineira Gio Design consegue passar a feminilidade da mulher para um outro nível: sua especialidade é transformar flores naturais em joias exclusivas. A beleza das peças está justamente porque se usa uma matéria prima natural, que aliada a muita criatividade, não agridem o meio ambiente.

Ao conversar com Gilsimara Oliveira, artista plástica e designer idealizadora da Gio Design, ela contou que a ideia de criar uma marca com esse diferencial foi durante uma aula de modelagem na faculdade de Design de Produtos: “Eu procurava um efeito bonito, autêntico e diferenciado, o que não consegui alcançar de imediato. Após mais de uma década de muitos testes e cursos, consegui chegar a um resultado que me deixou satisfeita”.

Nascida no Pará, sua trajetória começou ainda na infância, quando pegava sementinhas que caiam das árvores e modelava arames para fazer brincos e colares. Sem fazer nenhum curso no início, ela já tinha habilidade de fazer esse tipo de artesanato. Por volta dos 12 anos começou a vender seus acessórios na Bahia, onde morava na época, e criou sua poupança com esse dinheiro. Quando começou a pensar em qual curso na faculdade escolher, sua resposta veio em um livro de profissões, em que falava sobre o trabalho do designer de produto – e logo de cara ela se identificou.

A mudança para Belo Horizonte ocorreu nessa época, quando passou no vestibular e acabou se mudando por ter ótimas referências do curso. Ela conta que sua primeira experiência no mercado foi em um estágio na joalheria Vancox, com quem trabalha até hoje. E foi lá que surgiu o sonho de começar a produzir peças em ouro – projeto já iniciado e que será lançado em breve.

Descobrimos que a fabricação das joias envolve um processo artesanal, em que cada peça passa por várias etapas, com dedicação exclusiva na preparação de cada flor: “a maior dificuldade é tentar entender as particularidades de cada flor e prever o comportamento delas, de acordo com suas características, cor e idade“, revela a expert, que ainda acrescenta: “Outro desafio que consegui superar foi o de deixar as flores com bastante volume”. Tudo começa na “caça” e observação delas, seja nas que tem em casa, até resgates em floriculturas e supermercados que vendem muitas orquídeas. Elas duram em torno de 10 dias, é bem trabalhoso e exige muito cuidado: “Várias caem por acidente, e quando começam a murchar, eu dou início ao tratamento, no qual são feitos em torno de 8 banhos de resina, pintura parcial ou total e acabamento com lixa”, explica.

Por ser um processo bem lento, a artista conta que não consegue ter muitos revendedores. “É algo muito exclusivo, com pouco produtos e sem produção em série. Como um fica bem diferente do outro, não dá para fazer mais de uma peça igual. Então o resultado é super exclusivo e especial”.

Apaixonada por plantas, a designer diz que a natureza sempre será sua maior fonte de inspiração e que a grande referência para seu trabalho é o pintor, escultor e artista plástico Frans Krajcberg.

Toda essa paixão refletiu diretamente no propósito da marca: “Espero de alguma forma conseguir transmitir a importância do respeito e preservação da natureza”, enfatiza. Além disso ela revelou o porquê de orquídeas: “Amo todo tipo de flor, mas as orquídeas são encantadoras.  Sem falar que é uma flor mais fácil de trabalhar, por ser bem colorida e as pétalas grandes facilitam o manuseio”.

A designer faz vários serviços personalizados, que inclusive já atendeu noivas de Lisboa, porém tem diminuído cada vez mais essas encomendas por estar ocupada com seus novos projetos. O atendimento de um pedido personalizado é feito durante um prazo de um mês e meio.

Além de lindas quando vivas, as flores se transformam em peças cheias de atitude. O bacana é que existe um respeito da artista com o tempo de vida de cada flor, ou seja, elas não precisam ser arrancadas prematuramente para que se transformem em belos adereços. Gilsimara conta que é possível utilizar flores que já caíram das hastes e ainda preservar os veios naturais, como já citado acima. Maneira incrível de eternizar a vida daquelas flores que começam a entrar no processo natural de ressecamento. Visto dessa forma, parece ser uma joia frágil, mas na verdade são peças bem fortes e não quebram atoa. Porém os cuidados devem ser tomados igual a toda joia: evitando queda, arranhão e pressão.

A marca atende todo o Brasil e também faz entregas em Portugal, através de pedidos feitos pelo Instagram (@gilsimaraoliveira). Nos surpreendemos ao descobrir que a designer não se deu por satisfeita “apenas” na produção de brincos: a coleção também é composta por acessórios para cabelo, chapéu e colares, que fazem muito sucesso entre as clientes. Até adornos para noiva já foram feitos com as orquídeas! Depois que passam pelas etapas do processo, as flores podem receber outros complementos, como cristais e tassels e pérolas, para garantir ainda mais personalidade.

Sobre futuros projetos e sonhos para a label, idealizadora não escondeu sua felicidade com a fase atual: “Estou em um momento muito especial em que estou realizando vários sonhos em menos de um ano de marca. Um deles é justamente estar no Fashionistando”, brinca. A artista ainda promete novidades: “Tem outros três sonhos que serão realizados em breve, vocês serão as primeiras a saber”, conta com grande entusiasmo.

Fique de olho em todas as novidades da marca através das redes sociais e vire fã – assim como também nos tornamos!

Instagram: @gilsimaraoliveira

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.