Fashionistando

8 motivos para MARATONAR La Casa de Papel

Os fãs da série espanhola La Casa de Papel, com certeza, acordaram com um pensamento em comum: finalmente temos um motivo para ficarmos felizes em casa! Isso porque a Netflix lançou hoje a tão aguardada quarta temporada.

Quem já assistiu as outras temporadas nem precisa de motivos para ser convencido a maratonar esses novos episódios. Mas, se você ainda faz parte do seleto grupo de resistentes com a série, nossa conversa é contigo!

Como podem perceber, somos fãs declaradas desses assaltantes do bem e, por isso, vamos listas algumas das razões que nos fazem amar todo o bando do Professor.

1. Suspense e ação

Se você é do tipo que não curte séries lentas e paradas, essa é a produção certa para você maratonar. Cada cena te prende e, em um só episódio, acontece tantas coisas que precisamos até parar um pouco e respirar. Isso sem falar de como utilizam bem o Cliffhanger, que é o recurso de encerrar sempre o capítulo com um acontecimento chocante, que torna quase irresistível emendar o episódio seguinte para saber o desenrolar da trama. Sim. É de tirar o fôlego!

2. Bem contra o mal?

Um dos pontos mais interessantes da obra é como ela nos faz questionar o que é o bem e o que é o mal. Afinal de contas, é errado torcer para os criminosos? A verdade é que a história reforça a ideia de que ninguém é 100% mocinho ou vilão e, por isso, nos identificamos tanto com os personagens, que são extremamente complexos e cheios de camadas. Maior exemplo disso é o Berlim que, apesar do caráter totalmente duvidoso, se tornou um dos mais amados entre os fãs da série.

3. Personagens femininas fortes

El Professor pode ter sido o arquiteto do assalto à Casa da Moeda, mas quem rouba a cena mesmo é o elenco feminino. Tokyo, Nairóbi, Estocolmo e Lisboa são verdadeiras personificações do termo Girl Power. Destemidas e fortes, elas mostram como a união feminina pode fazer revoluções. Vale a menção também da inspetora Alicia, que chegou para dar mais emoção à terceira temporada e promete ter um papel ainda mais determinante nessa continuação.

4. Nairóbi rainha

Pedimos licença para destacar uma personagem em especial: a maravilhosa Nairóbi. Desde a primeira temporada, a assaltante dá uma verdadeira aula de feminismo e foi responsável por uma das mais marcantes falas da série até hoje: “Vai começar o matriarcado”. E quem assistiu à terceira temporada, sem sombra de dúvidas, ficou ansioso para essa nova parte, principalmente, para saber o seu destino. Rainha que amamos, apenas!

5. Romance? Temos!

Uma boa trama precisa de romance, certo? E é claro que uma série espanhola não deixaria esse ingrediente de lado. Tem para todos os gostos e estilos de casais. Com certeza, um deles vai te conquistar e fazer torcer pelo final feliz.

6. Fashbacks bem construídos

La Casa de Papel

A série não tem uma narrativa linear. Isso quer dizer que, o tempo todo, ela volta em cenas do passado para mostrar o que levou o bando a planejar e colocar em prática o assalto. Isso nos ajuda a entender a história e motivação de cada personagem e, assim, nos apegarmos ainda mais a cada um deles.

7. Trilha sonora viciante

Esse é um dos elementos que dão o tom à qualquer produção e, em La Casa de Papel, a trilha sonora é parte da história. Para começar, temos a música de abertura “My life is going on”, da cantora Cecília Krull, que já mostra o ar de suspense e drama da série e parece se encaixar bem na personalidade de uma das personagens. Adivinha qual?

E não podemos deixar de citar “Bella Ciao”, que ganhou até versão funk no Brasil. Essa é uma canção popular italiana e se tornou um hino de resistência ao fascismo na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial.

Agora, é só estourar a pipoca e se preparar para a maratona dessa série viciante!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.