Fashionistando

Movimento: Apoie a Moda Mineira

Você já parou para pensar na importância da moda para a economia do nosso país. Para quem não sabe, a indústria da moda emprega milhares de pessoas: estilistas, designers, especialistas de marketing, vendedoras, costureiras, bordadeiras, cortadores, modelistas, faxineiras, motoristas, profissionais de VM e por aí vai. Ela emprega até a moça do cafezinho. Antes da sua roupa chegar até você, ela passou pelas mãos de muita, muita gente mesmo.

E em meio a crise que estamos vivendo, ainda existe quem acredite que moda é futilidade. Talvez, essa pessoa esteja pensando somente no ato de comprar uma “blusinha” nova que você, certamente, não vai usar durante a quarentena. Mas, ela esquece que, por trás dessa “blusinha” existe o trabalho de muitas pessoas que, se essa “blusinha” não for vendida, obviamente perderão o seu emprego. Afinal, sem vendas, sem recursos para sustentar toda a engrenagem desta grande indústria.

Para quem não sabe, no Brasil a indústria da moda contempla os setores têxtil, vestuário, couro e calçados. E eles são fundamentais para a economia do nosso país: em 2016 esses setores representaram 3,4% do PIB Industrial.

Mais uma informação que impressiona: com base no Censo Demográfico 2010, estima-se que o complexo têxtil, vestuário, couro e calçados ocupava, naquele ano, 2,6 milhões de trabalhadoras e trabalhadores. Destes, cerca de 45% – ou 1,2 milhão de pessoas – estavam na informalidade. Será que comprar uma peça de roupa é, de fato, “comprar só uma blusinha”?

Pois então, diante da crise que assola o mundo, uma mudança precisa acontecer: é necessário valorizar a indústria local. Quando você compra do pequeno, você apoia a economia da sua cidade. Quando você compra de marcas mineiras, você fortalece o nosso estado e, consequentemente, garante o salário no final do mês do seu vizinho, da sua sobrinha, da sua colega da faculdade. A cadeia é gigante. Mas, são as pequenas atitudes que a sustentam.

Longe de nós querer estimular um consumo desenfreado e irresponsável. Ou talvez apoiar marcas que praticam preços abusivos. O objetivo desta postagem é apenas instigar você a olhar para o que é nosso. Porque desejar uma “blusinha” que foi costurada lá na China, se você pode ter uma bela blusa feita com carinho por uma costureira que é sua conterrânea.

E neste processo de valorização do que é nosso, vamos começar destacando algumas marcas mineiras que são especialistas em VESTIDOS DE FESTA. Sim, a moda festa mineira é conhecida em todo o país – quiçá, em todo mundo (já que muitas marcas daqui exportam até para o Oriente Médio).

Vestidos da Marrô, marca do grupo @M.Rodarte | Fotos: Betina Dalla Rosa
Vestidos Arte Sacra | Fotos: Betina Della Rosa e Cristina Lima
Vestidos Maracujá
Vestidos Elizabeth Marques | Fotos: Florence Zyad
Vestidos Ledix | Fotos: Florence Zyad
Vestidos Kalandra
Vestidos Eliane Matos | Fotos: Betina Dalla Rosa
Vestido LN – Foto: Cristina Lima | Vestido: Push Pull – Foto: Florence Zyad

Infelizmente você não terá uma grande festa por agora. Mas, o casamento que estava marcado para março, deve ter sido adiado para outubro, né? Então, quando você for comprar o seu lindo vestido, lembre-se deste post. #APOIEAMODANACIONAL

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.