Fashionistando

Cafés da manhã de outros países para viajar sem sair de casa

  • por em 12 de maio de 2020

A quarentena tem nos impossibilitado de viajar e curtir aquele bom café da manhã de hotel. E isso tem nos deixado cada vez mais com saudades da gastronomia de outros países. Quem mais está assim?

Considerando o momento atual, em que mesmo os maiores amantes de viagens devem ficar em casa, que tal tentar reproduzir os cafés que você mais curte ao redor do mundo, de uma forma relativamente fácil no conforto de sua própria casa?

Estados Unidos

O café da manhã dos Estados Unidos é famoso em todo o mundo. Os norte-americanos consideram esta a principal refeição do dia, por isso apostam em pratos mais pesados, que incluem ovos mexidos ou fritos, bacon, rabanadas e linguiças.

No entanto, o que mais encanta os viajantes neste país são as deliciosas panquecas americanas, que podem ser servidas com calda de chocolate, manteiga, frutas ou maple syrup (xarope extraído da árvore bordo), muito conhecido nos EUA e Canadá. Os ingredientes para prepará-las são comuns e muita gente já tem em casa: trigo, açúcar, fermento, ovos, leite, manteiga, sal e óleo. Por isso, é muito possível começar o dia com essa delícia e se sentir em terras ianques.

Pancakes – Craft Beer Tour Day – Crédito Visit USA

República Dominicana

Em meio ao Caribe estão as iguarias da República Dominicana. Este país é famoso por seus incríveis resorts all-inclusive, onde não faltam opções no café da manhã. Mas, para quem quer provar algo tipicamente dominicano, a sugestão é o mangú, uma espécie de purê de banana que costuma vir acompanhado de salame, queijo ou ovos. Os ingredientes para o preparo são bananas-da-terra verdes, sal, manteiga e água.

Mangu – Crédito – Ministério de Turismo da República Dominicana

Bolívia

Neste nosso vizinho sul-americano, os locais adoram iniciar um novo dia com salteñas, um tipo de pastel assado com recheios diversos, que são vendidos por todos os lugares, principalmente na rua. São similares às famosas empanadas argentinas. A massa leva ovos, óleo, trigo, água e sal, e o recheio pode ser o que tiver em casa: presunto e queijo, carne moída, tomates, batatas, etc. Hmm, delícia!

FOTO: Pinterest

Austrália

Do outro lado do mundo, os australianos comem pão com Vegemite, uma substância que parece uma geleia, mas possui um gosto forte, salgado e amargo. Os viajantes costumam estranhar o sabor, mas há alguns que se apaixonam perdidamente pela iguaria. É muito difícil encontrar Vegemite no Brasil, mas há outro prato comum na culinária matinal do país que é bastante fácil de reproduzir em nossas próprias cozinhas: torradas com abacate amassado com suco de limão e sal!

Café da Manhã australiano com pães e abacate – Crédito Tourism Australia

Inglaterra

Na Europa, os costumes são variados. Na Inglaterra, por exemplo, a refeição é farta como nos Estados Unidos e inclui alguns alimentos similares, como ovos e bacon. Mas o que os viajantes mais costumam achar exótico são os feijões que são servidos junto com tudo isso!

No entanto, embora possa parecer estranho comer feijões pela manhã, muitas pessoas consideram essa a melhor parte do café. Para ficar ainda mais inglês, basta tomar um tipo forte de chá, já que a bebida é muito mais popular no país da rainha do que o tradicional café tomado no Brasil.

The 25, Torquay, UK – Crédito VisitBritain

Espanha

Neste país da Península Ibérica, são muitas as opções de café da manhã. Mas uma das mais tradicionais, que também é muito fácil de fazer em casa, é o pan a la catalana. Basta espalhar o suco de um tomate bem maduro no pão com um pouco de alho, sal e azeite. Para os mais famintos, vale incrementar com queijo e presunto – melhor ainda se for o presunto de Parma, típico do país.

FOTO: Pinterest

Gostou? Deu até água na boca, né? Que tal tentar fazer em casa?

** Conteúdo compartilhado pela Abreu, uma agência de viagens
especialista em levar turistas aos melhores destinos ao redor do globo.
Crédito da foto em destaque: LA_Lafayette_Visit USA

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.