Fashionistando

Cosméticos X Dermocosméticos: entenda as diferenças!

Engana-se quem pensa que cosméticos e dermocosméticos atuam da mesma forma na pele. Cada um age em um determinado nível da pele e proporcionam resultados diferentes. A dermatologista especialista em cosmiatria Luciana Garbelini, aponta as principais diferenças entre cosméticos e dermocosméticos. Confira!

COSMÉTICOS

· O que são?

Cosméticos são produtos com ação imediata, mas temporária. Eles são capazes de alterar a aparência da pele apenas durante o período em que são aplicados. É o caso das maquiagens, por exemplo, que embelezam e escondem instantaneamente olheiras e linhas de expressão, mas não proporcionam tratamento para a cútis”, esclarece Garbelini.

Além disso, a especialista explica que os componentes presentes na formulação de cosméticos não precisam de comprovação cientifica. “Isso significa que não existe uma obrigatoriedade em fazer testes que comprovem a eficácia do produto, mas a grande maioria das empresas realizam análises para segurança do consumidor”, pontua.

· Benefícios

Cosméticos podem limpar, perfumar e proteger a pele enquanto estiverem sobre ela. Ou seja, se uma pessoa apresenta manchas no rosto e utiliza um corretivo para disfarçar o problema, a pele ficará uniforme até a remoção do produto. Depois disso, as manchas continuarão presentes”, explica a especialista.

DERMOCOSMÉTICOS

· O que são?

Os dermocosméticos são produtos que têm em sua formulação ativos farmacológicos, tendo como principal finalidade tratar a saúde da pele e não apenas neutralizar imperfeições. Nessa classe estão os cremes, máscaras faciais e séruns, por exemplo”, comenta Garbelini. Diferentemente dos cosméticos, esses produtos precisam passar por uma série de testes dermatológicos e pesquisas rigorosas que comprovam cientificamente os efeitos e segurança de suas formulações antes de chegarem ao mercado.

· Benefícios

Por contarem com ativos que penetram na pele e atuam nas camadas mais profundas, os dermocosméticos trazem benefícios em diferentes tratamentos dermatológicos, como redução de olheiras e oleosidade excessiva, clareamento de manchas, redução de poros, firmeza da pele, melhorando sua elasticidade, e também são eficazes na hidratação da cútis, tratando ou eliminando problemas pontuais a longo prazo.

Procure um dermatologista antes de começar um tratamento de pele por conta própria. Assim você de fato soluciona o problema, usando os dermocosméticos corretos!

Ou seja: se você tem queixas sobre problemas de pele, seja melasma, olheiras profundas, acne ou hipersensibilidade, é importante que você busque uma orientação profissional, para indicar a melhor forma de tratar o problema de forma definitiva, de acordo com o seu tipo de pele e outras características que apenas serão observadas e diagnosticadas adequadamente em consulta.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.