Fashionistando

Romance, suspense ou drama? Veja 6 séries disponíveis na HBO

Quem se lembra do sofisticado protesto de Natalie Portman durante o Oscar? Ela usou um look da Dior para criticar o fato de nenhuma diretora ter sido indicada a premiação esse ano. Como forma de protesto, ela bordou o sobrenome de mulheres que dirigiram alguns dos melhores filmes e que mereciam ser, no mínimo, indicadas – quiçá, premiadas.

E hoje, decidimos listar seis séries que contam com mulheres por trás das câmeras. Vamos conferir a listinha?

RUN

A primeira indicação é o novo thriller romântico RUN, que chegou à HBO e à HBO GO no dia 12 de abril. Com assinatura de Vicky Jones e Phoebe Waller-Bridge, a produção gerou grande expectativa sobre como se desenvolverá a série dessa importante dupla de criação. Jones e Waller-Bridge fundaram a DryWrite Theatre Company e fizeram juntas vários títulos de sucesso como “Fleabag” e “Killing Eve”.

Sobre a série: Uma nova série de comédia romântica que segue uma mulher cuja vida monótona é virada de cabeça quando ela recebe um texto de seu namorado da faculdade, convidando-a a largar tudo e encontrá-lo em Nova York para cumprir o pacto que fizeram 17 anos antes.

WATCHMEN

Ganhadora do Directors Guild of America por seu trabalho em WATCHMEN, Nicole Kassel colaborou anteriormente em séries da HBO como VINYL e THE LEFTOVERS. Ela dirigiu os dois primeiros episódios de WATCHMEN e foi a responsável pela construção de um episódio fundamental da história: o massacre de Tulsa.

Kassel trabalhou lado a lado com o criador Damon Lindelof e deu uma especial atenção aos detalhes para contar esse fato histórico com veracidade, estimulando debates importantes fora das telas.

Sobre a série: Ambientada em uma realidade alternativa em que vigilantes mascarados são tratados como foras da lei, WATCHMEN abraça a nostalgia da HQ homônima, enquanto tenta quebrar os seus próprios paradigmas.

BIG LITTLE LIES

Esta série ganhadora do Emmy® e do Globo de Ouro®, protagonizada por Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Shailene Woodley, Laura Dern e Zoe Kravitz, promoveu uma profunda discussão sobre o assédio e a violência doméstica. Kidman e Witherspoon, que também são produtoras executivas do projeto, assumiram um compromisso que foi além da ficção. Nos últimos anos, as duas participaram ativamente de iniciativas da ONU Mulheres em diversas partes do mundo.

Sobre a série: Baseado no livro mais vendido de Liane Moriarty. Um assassinato expõe os problemas da aparente perfeita comunidade de Monterey, na Califórnia. Nesta pacata cidade, o crime pode ser fruto dos segredos e rivalidades envolvendo três mães de crianças da escola local.

GIRLS

Com GIRLS, Lena Dunham, criadora e protagonista da série original da HBO, contribuiu com uma visão nova sobre as experiências das jovens na contemporaneidade. Ela levou à tela uma construção da mulher mais real e não-idealizada, explorando as relações de um grupo de amigas com o trabalho, o amor, a amizade, a sexualidade e o próprio corpo.

Sobre a série: A série com episódios de meia hora mostra um grupo de garotas na faixa dos 20 anos vivendo em Nova York e as dificuldades que elas enfrentam após se formarem na universidade. Nos dez episódios da primeira temporada, as quatro garotas vão tentar descobrir o que querem – da vida, dos homens, de si mesmas e umas das outras. As respostas nem sempre são claras ou fáceis, mas a busca é profundamente recompensadora e extremamente divertida.

SHARP OBJECTS

A autora do romance Objetos Cortantes, Gillian Flynn recriou nas telas da HBO a personagem Camille Preaker, 12 anos após a publicação do livro. Preaker (interpretada por Amy Adams), uma repórter do jornal St. Louis Chronicle, é enviada à sua cidade natal para cobrir a história de duas meninas desaparecidas. Por trás desta trama policial, SHARP OBJECTS apresenta uma história familiar traumática, expondo a complexidade do relacionamento entre mães, filhas e irmãs.

WESTWORLD

Lisa Joy é uma das mentes criativas do complexo mundo de WESTWORLD, junto de seu marido Jonathan Nolan. Na série, ela conduz o público por um caminho que começa, na primeira temporada, provocando a reflexão sobre o desenvolvimento da consciência artificial e os limites da tecnologia. Depois vai além, avançando em direção à verdadeira origem das nossas decisões como seres humanos e à nossa restrita liberdade de ação em uma sociedade dominada pelos dados.

Você já assistiu alguma delas? Indica outras séries produzidas por mulheres? Todas as séries indicadas estão disponíveis na HBO.


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
CinemaRadar