Fashionistando

5 ESTRATÉGIAS PARA DRIBLAR A FOME EMOCIONAL

Sabia que a inquietação mental pode desencadear a compulsão por comida, principalmente à noite?

2020 foi um ano de muitas emoções. E lidar com todas elas não tem sido tarefa fácil. Um estudo feito pelo Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) indicou um salto de 8,7% para 14,9% de brasileiros com quadros de ansiedade desde o início da quarentena. A especialista em emagrecimento Edivana Poltronieri – CEO do 5S Estilo de Vida Saudável, explica que a inquietação mental pode desencadear outros distúrbios, como a compulsão por comida, principalmente à noite. Será que você está nessa situação? Entenda como identificar e tratar o problema.

Descubra a causa – fome fisiológica ou emocional?

Se a fome surge após pouco tempo da última refeição, pode ser que a comida esteja sendo um escape para a ansiedade. “Enquanto a fome fisiológica acaba logo após a refeição, a fome emocional é ligada a sentimentos provocados pelo excesso de ansiedade e estresse, com curta duração de saciedade”, explica a especialista, que reitera o momento de isolamento social como um agravante para a falta de controle alimentar.

Faça ajustes no jantar

Alguns alimentos podem prejudicar uma boa noite de sono, como o excesso de carboidrato. “Dê preferência por pratos mais leves com leguminosas, proteína, pouco carboidrato e vegetais, e sempre em porções menores. Se possível, invista em carnes magras ou um lanche natural”, sugere a especialista.

Monte uma rotina alimentar

Poltronieri destaca a importância de uma boa programação na rotina alimentar, como separar um dia apenas para preparar todas as refeições da semana. “Na correria do dia a dia muitos não têm tempo para comer direito, então a melhor maneira para evitar isso é se planejar. A minha sugestão é aproveitar marmitas pequenas para preparar porções menores especialmente para o momento da janta e, sempre que possível, indico uma alimentação balanceada ao longo do dia para diminuir a fome à noite”, explica.

Abasteça a casa com alimentos saudáveis

Para quem está em home office, Poltronieri pede atenção na hora das compras. “Alimentos industrializados e nada nutritivos parecem ser mais práticos e baratos, mas são inimigos do organismo, como salgadinhos, doces, refrigerantes. O termômetro para saber se está comprando corretamente é, ao abrir o armário ou a geladeira, ter o menor número de alimentos em embalados possível. Isso é sinal de que frutas, legumes, proteínas, cereais e leguminosas estão ganhando mais espaço na despensa”, ensina.

Tire o foco da comida

“A fome emocional está relacionada com gatilhos, como extrema tristeza ou felicidade. Nesse caso, tente fazer outras atividades, principalmente no momento em que esses sentimentos costumam ser mais aflorados, como ver uma série, ler, escrever, pintar. Procure alternativas que também vão dar prazer para substituir a vontade de comer”, diz.

Bora mudar alguns hábitos e conquistar novos resultados?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.