Fashionistando

O que fazer em um final de semana em Zermatt?

A Suíça pode até ser um país pequeno. Mas, é impressionante a quantidade de coisas que existem para fazer e ver. Enquanto no verão as pessoas se divertem nadando nos lagos e escutando boas músicas (Montreux recebe um dos maiores festivais de jazz do mundo durante o verão), no inverno todo mundo quer subir as montanhas e brincar na neve.

É por isso que decidimos passar um final de semana em Zermatt, uma das cidades mais charmosas da Suíça e reduto dos amantes de esportes de inverno. O centrinho da Zermatt é bem pequeno, mas tão perfeito que, ao passear por lá, você se sente dentro de um filme.

A primeira dica para quem deseja conhecer esse lugar tão bucólico é: prepare o bolso. Assim como toda a Suíça, passear por lá é caro. Mas, existem formas de deixar a viagem mais acessível.

Escolhemos um hotel bem no centro, pertinho de tudo e com ótimo custo benefício. Nossa escolha foi o Le Petit Charm-Inn, que já oferece café da manhã em todas as reservas.

Durante o inverno, carros não tem acesso ao centro da cidade, apenas alguns poucos taxis elétricos. Se você estiver de carro, a dica é deixá-lo na cidade de Täsch e depois pegar o trem para Zermatt. Existem vários estacionamentos por lá, vale pesquisar o preço. Se você deseja comodidade, a dica é parar no estacionamento principal, o da estação de trem – o valor é CHF 19 por dia. Chegando lá, você pegará um trem no valor de CHF 28.80 (ida e volta) e fará uma viagem de 12 minutos para chegar em Zermatt.

Em tempo: a melhor forma de se locomover na Suíça é de trem. O transporte é extremamente pontual, os trens são limpos, rápidos e seguros. Uma dica para quem deseja conhecer várias cidades é adquirir o Swiss Travel Pass.

O passe pode ter duração de 3, 4, 8 ou 15 dias e custa a partir de CHF 232. Optamos pelo passe de 8 dias, que pode custar CHF 418, para a 2ª classe, ou CHF 663, para a 1ª classe. Além de viagens ilimitadas de tremzzzzz, ônibus e barco, no passe também está incluído a entrada em mais de 500 museus e 50% de desconto nas atrações de montanha. Nós usamos o Swiss Travel Pass nesta viagem.

O que fazer em Zermatt?

Voltando ao roteiro: chegamos em Zermatt por volta de 14h, fizemos check in no hotel e depois seguimos para um late lunch, em uma experiência super bacana, no alto da montanha. Pegamos o cable car no centro na cidade, o valor apenas para subir é CHF 10. Vale lembrar que quem tem o Swiss Travel Pass ganha 50% de desconto (por isso, pagamos CHF 5).

Descemos na estação Furi, que está a 1.867 m de altitude! A paisagem ali é linda e o passeio é inesquecível. Os esquiadores se reúnem nesta parte da montanha para almoçar e recuperar as energias.

Para o almoço/janta fizemos uma reserva no “Silvana Mountain Hotel”. Um hotel charmoso, com um restaurante delicioso. O que pedir por lá? Fondue, claro! A casa tem duas opções: o fondue de queijo clássico e o de queijo com tomate. Na Suíça, o acompanhando do fondue sempre é pão e batata cozida. O valor é 27 francos por pessoa.

Após pagarmos a conta, o restaurante nos ofereceu voltar para a cidade de trenó! Sim, ele empresta um trenó individual para você descer a montanha deslizando. É hilário! Você vai rir muito com seus amigos e viver algo diferente. Anote esta dica!

Depois que descemos a montanha, decidimos passear pelo centro e tomar bons drinks em um restaurante que estava bem badalado. Ele é o bar do hotel Schweizerhof. A carta de drinks é enorme e eles tem preços variados (você acha opções a partir de 19 francos). A pizza para o casal custa cerca de 27 francos e a porção de batatas, bem pequena, é 6 francos. O bar é a melhor opção para curtir a noite na cidade.

O que fazer no segundo dia?

No dia seguinte, acordamos cedo, fizemos check out e deixamos as malas no hotel. Em seguida, partimos para um passeio bem bacana por lá: fizemos a viagem de trem até Gornergrat. O trem de cremalheira está em funcionamento desde 1898 e ele nos leva diretamente a 3089m de altitude!

O passeio de trem é um show à parte: a vista é estupenda!

O valor do trem é 80 francos, na parte da manhã. Depois de 12h, você ganha um desconto e paga 60 francos (ida e volta). Quem possui o ” Swiss Travel Pass” tem 50% de desconto, ou seja, paga apenas 40 francos pelo passeio (independente do horário).

O trem sai do lado oposto da estação de trem de Zermatt e o percurso até Gornergrat dura cerca de 30 minutos. O passeio até o topo é PERFEITO! Você verá casinhas charmosas, animais da região e os alpes cobertos de neve. E lá no alto, a grande recompensa: apreciar o Matterhorn bem de pertinho. É indescritível!

No alto de Gornergrat tem duas opções de restaurante: um self service e um à la carte. Tome um vinho quente e coma um delicioso Rosti enquanto aprecia a vista (e sente um friozinho gostoso).

ANOTE ESTA DICA: Se quiser se divertir na neve, a dica é alugar um trenó (custa 10 francos) e descer uma parte da montanha (específica para isso). A brincadeira é uma delícia!

Depois que descemos, pegamos as malas no hotel, almoçamos no centro, pegamos o trem e voltamos para Montreux!

Viu como é possível curtir Zermatt sem fazer ski ou snowboard? Vale lembrar que a região é disputada e pessoas interessantes de todo o mundo estão curtindo o inverno ali. Pode colocar na sua listinha de lugares imperdíveis na Suíça!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.