Fashionistando

Tatuadoras: Conheça o trabalho da mineira Sarah Azalini

  • por em 12 de março de 2020

Foto: Gabriel Lamounier

Nesse Mês da Mulher, resolvemos lançar um especial exaltando mulheres profissionais que gostamos de acompanhar o trabalho. Somos um site feito por mulheres e acreditamos que devemos sempre dar espaço, apoiar e valorizar talentos femininos. Afinal, é assim que iremos, juntas, conquistar uma sociedade mais justa, com equidade entre os gêneros.

Nessa série, vamos apresentar tatuadoras que se destacam em um meio ainda dominado por homens e, sem surpresas, é extremamente machista. Para inaugurar, entrevistamos uma das profissionais mais talentosas de BH: Sarah Azalini.

Conheça Sarah Azalini

Quem vê os desenhos com traços perfeitos da mineira Sarah Azalini, mal acredita que ela é tatuadora há apenas dois anos. Formada em Design, Sarah tinha um emprego estável na área e nem cogitava mudar de profissão.

Ela diz que a tatuagem surgiu “por acaso”, por incentivo de um colega de curso, que já era tatuador. “O Dekinha viu em mim um potencial que nem eu sabia que existia. Me apresentou esse novo universo, dividiu seus conhecimentos comigo e me proporcionou toda a estrutura pra que eu desse meus primeiros passos”, conta.

A sua primeira cobaia foi ninguém menos do que sua própria mãe (tem amor maior?) e, em seguida, outros amigos foram oferecendo espaços de suas peles para ela treinar. Com a prática, nasceu sua grande paixão. “Por um ano, mantive as duas atividades, até o momento em que me senti segura sobre o que eu realmente queria: me dedicar exclusivamente a tattoo”.

Inspiração e arte

Sarah conta que sua inspiração vem da observação da natureza e do gosto pelas artes, que começou ainda na infância. “Eu desenhava, estudava ballet, jazz, teoria musical, piano e violão. Mais tarde, na faculdade, reaprendi o desenho de uma forma mais profissional e me apaixonei por tipografia, colagem e tive um contato maior com fotografia, cinema, animação e quadrinhos. Tudo isso influencia, de alguma forma, assim como as histórias de cada pessoa que eu tatuo. É sempre uma troca”.

Estilo

Quem acompanha o trabalho de tatuadores sabe que cada profissional possui um estilo. Alguns têm isso tão definido que, basta vermos um desenho para sabermos quem o fez.

Embora tenha pouco tempo de carreira, Sarah é uma dessas profissionais que já possui uma assinatura própria. No entanto, ela é cautelosa ao fazer uma auto avaliação: “Estou no início de uma trajetória e tenho consciência do quanto ainda preciso aprender. Mas, tecnicamente, arrisco dizer que meu trabalho transita entre blackwork, fineline e geometria, explorando contrastes, texturas e linhas mais precisas”.

Ela completa ainda que, em termos de composição, existe uma influência do design gráfico, tanto no processo criativo, quanto nas soluções estéticas. “Venho tentando, aos poucos, trazer para a tatuagem alguns recursos que vêm da colagem analógica e digital, incluindo elementos tipográficos e um pouco de surrealismo”.

Sobre suas preferências na hora de criar, ela destaca plantas, animais e objetos, especialmente desconstruídos e inseridos em composições surrealistas, “nonsense”.

Embora não tenha um trabalho específico que aponte como seu preferido, ela cita um recente que ainda está em desenvolvimento, como um especial: “Estou muito feliz com um fechamento de braço que estou fazendo, com essa estética de colagem/tipografia/surrealismo, citada anteriormente. A cliente também é designer, foi minha professora na faculdade e me deu total liberdade na criação. Além de ser uma honra pra mim, vejo esse projeto como uma oportunidade de mostrar o que eu pretendo fazer daqui pra frente”.

Orçamento e marcação

Esse beija-flor foi feito pela a Sarah nesta jornalista que vos escreve. Talento!
Esse lettering também foi feito em mim pela Sarah. Traço perfeito!

Para quem quiser fazer uma tatuagem com a Sarah (eu já quero agendar mais duas!) pode mandar um e-mail para sarah.azalini@gmail.com.

Os interessados devem enviar uma descrição detalhada de suas ideias, informar a área do corpo onde a tattoo será feita e a medida aproximada, em centímetros. A tatuadora também pede que enviem algumas imagens de referência, que funcionam apenas como um ponto de partida para a criação. “Por questões éticas e de direitos autorais, não reproduzo trabalhos de outros artistas. Todas as tatuagens que eu faço são criadas por mim, de forma exclusiva, pra cada cliente”, destaca.

Sarah atende no Inkonik Tattoo Studio, que fica na Rua Leopoldina, 61, no Bairro Santo Antônio, em Belo Horizonte.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments