Fashionistando

Criatividade, humor, leveza e autoestima no Instagram: Conheça Thai de Melo Bufrem

Dizem que a quarentena é a oportunidade perfeita para se reinventar. Colocar em prática novas ideias e criar novos hábitos pode ser uma ótima opção para você não pirar (sim, ficar 65 dias em casa certamente é desafiador). Mas, sabemos também que não é fácil ser produtivo todos os dias. E é aí que surge a importância de você seguir e acompanhar pessoas que podem, de alguma maneira, inspirar você. Fazendo o filtro certo, nas redes sociais você pode encontrar perfis que trazem leveza, informação e até mesmo a dose de humor diária que precisamos.

E foi nessa busca por perfis que podem ser relevantes que conhecemos a jornalista Thai de Melo Bufrem. Thai é uma mulher forte. E isso você percebe assim que aperta o botão de follow. Descontraída, criativa, divertida, ela é, digamos, um verdadeiro fenômeno desta quarentena. O motivo? Bom, começamos a acompanhar seu trabalho em meados de março, quando ela colecionava cerca de 18 mil seguidores. Hoje, em menos de 2 meses, ela já chegou a quase 38 mil. Quem trabalha com social media sabe que, se você não for para o BBB ou se não estiver envolvido em algum escândalo, você não vai ganhar mais de 20 mil seguidores, de forma orgânica, em um período tão curto. Não vai.

Thai de Melo Bufrem: retratos da quarentena – fotos com os filhos, legendas criativas e pijama (sempre)

Mas, o que fez com que a Thai atraísse tantas pessoas assim? Podemos enumerar uma série de características que fizeram com que ela conquistasse engajamento e um público encantado com o seu trabalho. Mas, talvez seja melhor apresentá-la primeiro. E assim, se você chegar ao final do texto, nem será preciso mais enumerar esses motivos, né?

Quem é Thai de Melo Bufrem?

Formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, Thaynná tem 33 anos e nasceu em Boa Vista, Roraima. Ela se mudou muito nova para Curitiba, casou-se por lá e foi mãe bem cedo, aos 23 anos. E por causa da maternidade, Thai demorou um pouquinho para entrar no mercado de trabalho. Mas, quando viu que era o momento de se arriscar, rapaz… ninguém segurou essa boa-vistense.

“Comecei a trabalhar com moda como vendedora na Cris Barros, há 4 anos. Nunca tinha trabalhado antes e isso começou a me incomodar. Fui mãe muito nova, meus filhos foram crescendo e eu fui me perguntando: ‘O que eu vim fazer nesse mundo?’ O que eu deveria fazer?’ E minha primeira escolha foi aprender a vender. Eu acho que todo mundo vende alguma coisa e eu queria saber fazer isso. Fiquei seis meses na Cris Barros e lá eu comecei a fazer vídeos nos provadores. Como minhas amigas eram minhas clientes, eu achava uma linha tênue ficar falando no WhatsApp, aí eu decidi começar a usar o meu Instagram para vender. Foi aí que entrei no provador e comecei a fazer piada. E foi um sucesso!”, conta Thai.

E depois de ser a melhor vendedora da Cris Barros, ela foi convidada para ser gerente do Gallerist. “Fiquei dois anos e meio como gerente da loja de Curitiba e, neste período, fui aguçando meu olhar sobre a moda. Tenho muito carinho pela marca e pela oportunidade que me deram”, relembra.

Foi nesse momento que novos – e grandes – desafios começaram a surgir. “Fui convidada para a abrir o Gallerist do Iguatemi, em São Paulo. Então, nesta época, eu morava em São Paulo e meus filhos e marido em Curitiba. Eu passei a vir para Curitiba a cada 15 dias e nesse período sempre fazendo meu conteúdo pela internet”.

Nesta época, a Manuela Bordasch, do site “Steal The Look”, fez um convite para Thai. “Ela me seguia e gostou da minha criação de conteúdo – eu nem sabia que era criação de conteúdo, já que eu não fico pensando ‘tenho que criar conteúdo’, é algo muito orgânico que eu faço e posto a hora que eu quiser. Manuela gostou do que eu fazia e me chamou para ser Diretora de Conteúdo do Steal. Eu sou jornalista por formação e, por isso, achei que fez muito sentido o convite. Sai do Gallerist depois de 3 anos e fui para o Steal”.

Depois de seis meses trabalhando no site, Thai decidiu sair da empresa e ficar um tempo em Curitiba. “No meio disso tudo eu me descobri outra pessoa que eu nem sabia que existia! Atriz, roteirista, diretora de arte, enfim, eu faço tudo que as pessoas estão vendo no meu Instagram… eu nem sabia que era uma profissão e é uma coisa que eu gosto muito. Então me dei um tempo para organizar as ideias”, diz.

E por que a Thai tem crescido tanto no Instagram?

Durante a quarentena as pessoas estão buscando leveza. E é isso que você encontra no Instagram da Thai. Ela fala de forma despretensiosa e com dose extra de humor sobre os desafios da maternidade e sobre a importância de amar você exatamente como você é. Além disso, ela também traz dicas de moda, entretanto, esqueça os clássicos #looksdodia. Thai fala sobre esse assunto de um jeito bem divertido e inovador.

“A Thai do Instagram está achando o máximo isso, hein? (sobre ser considerada um fenômeno desta quarentena). Mas, fato é que na quarentena eu tive tempo de fazer mais coisas. Por estar em casa, eu tive mais tempo de produzir mais conteúdo. Antes da quarentena eu não tinha muito tempo, já que estava sempre em SP, no avião, em Curitiba, sempre trabalhando muito. Além disso, as pessoas estão mais conectadas, consumindo conteúdo e com mais tempo para me ver também.

Entre os vídeos produzidos durante a quarentena, três merecem destaque: um IGTV em parceria com Isabella Fiorentino, sobre como é impossível duas mães fazerem uma LIVE na quarentena, o vídeo de “Dia das Mães” produzido para a EVA e o vídeo com a modelo Cassia Ávila. Todos são produções cheias de humor e criatividade.

View this post on Instagram

My kind of QUARENTen(A)

A post shared by Thai de Melo Bufrem (@thaidemelobufrem) on

E a autoestima da Thai? Segurança que inspira outras mulheres

As redes sociais são as grandes responsáveis por contribuir para a insegurança de muitas mulheres que seguem perfis de pessoas “perfeitas”, acreditando que aquele é o padrão de beleza (e sabemos, inalcançável). No caso da Thai, ela sempre opta pela espontaneidade e naturalidade. E nosso time acredita que este tipo de conteúdo nas mídias sociais é importante justamente para puxarmos essas mulheres para a realidade e mostrar: todas somos lindas – de pijama ou com look de festa, sem make ou com batom vermelho.

View this post on Instagram

Thai tentando ajudar.

A post shared by Thai de Melo Bufrem (@thaidemelobufrem) on

E quem segue a Thai de Melo Bufrem já deve ter percebido que a Thai do Instagram é um personagem. “Na verdade, são duas ‘Thai’. Com uma delas eu faço uma crítica ao egocentrismo que vivemos na rede social e no mundo, é uma maneira que eu encontrei de alertar as pessoas sobre como estamos vivendo, esse excesso de selfies que não dizem que a pessoa tem muito autoestima, pelo contrário. E a outra Thai é a que fala sobre a importância da autoestima”, explica.

Ou seja: dependendo do momento é uma crítica e, em outras situações, ela quer ser um ícone de autoestima – este é um assunto que precisa muito ser falado. “São dois contrapontos, egocentrismo e autoestima, que parecem ser a mesma coisa, mas não são”.

E assim, no Instagram, “muitas vezes eu tô super produzida e de batom vermelho (só, porque não passo nem corretivo, não passo rímel, nada disso, só o batom), e, em outros momentos, com a cara limpa, para mostrar exatamente que a gente não precisa estar com a pele perfeita, pele de porcelana – que é uma coisa muito irreal -, para sermos bonitas. Também não uso filtro com ‘nenhuma das Thai’”.

View this post on Instagram

Último lançamento da Estrela.

A post shared by Thai de Melo Bufrem (@thaidemelobufrem) on

“Eu quero mostrar que eu já sofri com isso, já sofri com a perfeição, e hoje, que eu me desvencilhei disso, eu quero que as mulheres se desvencilhem também. Quero que a gente entenda de uma vez por todas que nós somos muito, muito, muito mais do que tudo isso. É legal ser bonita, é legal se arrumar, é… mas, quando não estamos arrumadas, também somos maravilhosas. Eu queria acalmar o coração das pessoas mesmo, como eu consegui acalmar o meu…”.

E todo esse discurso de empoderamento e autoestima é revelado no seu dia a dia. “Como pessoa física, só o fato de fazer esses vídeos, de expor um lado meu, já é preciso ter uma autoestima muito grande, né? Afinal, você tem que estar preparado quando falarem não para você ou quando falarem que você não está legal, por exemplo. É preciso saber lidar com isso”.

“Para mim, ter autoestima é isso: você gostar de você independe dos outros… se os outros gostam ou não, aí é uma questão de gosto, mas você tem que gostar, você não pode deixar isso te abalar”. “Quanto mais a gente falar sobre autoestima, coragem, quanto mais isso for conversado, melhor para todos nós”.

Essa é a Thai de Melo Bufrem. Uma mulher inspiradora e super divertida. E com um toque de simplicidade e descontração ela nos mostra que sempre é possível sim nos reinventar. Basta ter criatividade, amor-próprio e vontade de fazer as coisas acontecerem. O instagram dela é @thaidemelobufrem!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.